Até onde o consumismo é saudável

Em épocas de pandemia, muito se ouve falar em mudanças de hábitos do consumidor, mas até onde o consumismo é saudável?

Esse é um dos debates recorrentes nesse período, tem um grupo que acha que o consumo será mais inteligente pós pandemia. Já outros dizem que nada vai mudar e em alguns casos o consumismo até aumentará.

Nossa cara de felicidade quando vemos uma promoção rsrs Somos consumistas por natureza.

Até onde o consumismo é saudável

Fato é que somos consumistas desde sempre, mas devemos nos perguntar até onde o consumismo é saudável, até pq ele está muito ligado a fatores psicológicos também.

Sempre dou o meu exemplo: já tive mais 500 esmaltes, 70 pares de sapatos, vestidos até parei de contar…e eu tinha orgulho de falar todos esses números, enxia a boca pra falar “não dou conta de usar tudo isso”.

Hoje, vendo friamente o tanto de itens que estragou ou venceu por falta de uso, me pergunto se era realmente saudável…

O consumismo e a psicologia

Antes de mais nada, não sou psicóloga, falarei de acordo com a minha experiência.

Como eu disse lá em cima, o consumismo e a psicologia andam juntos, pq? Pq ele está muito ligado à sintomas de doenças como depressão e ansiedade.

E é aqui que precisamos tomar cuidado, quando compramos desesperadamente coisas que nem usaremos só pelo “barato” que a compra nos proporciona, aí precisamos acender a luz vermelha.

O consumo desenfreado pode significar algo mais grave e profundo, significa que está na hora de procurar ajuda profissional antes que esse sintoma saia do controle.

Leia também: O uso do álcool gel e a dermatite, nessa época de quarentena devemos nos atentar aos cuidados com a pele.

O consumismo na atual sociedade

Somo seres consumistas, aprendemos que ter é ser e a ostentação rende likes, seguidores e comentários.

Em todos os grupos da sociedade, as crianças já crescem desejando ter/ser mais do que o amiguinho e isso fica muito mais latente quando já temos nosso próprio dinheiro.

Hoje em dia as empresas e lojas tem pessoas especializadas para criar uma vitrine que chame a atenção e que eleve a compra por impulso.

Também já existem estudos que mostram qual é o melhor formato para expor produtos que levem os consumidores a comprar mais.

Para quem não sabe, a compra por impulso é aquela que o consumidor vê e compra sem pensar.

O consumo pós pandemia

Muito se tem ouvido sobre como será o consumo após a pandemia passar.

Existem diversas correntes e cada uma delas defende algo diferente:

  • Tem aqueles que juram que o consumidor será mais inteligente e pensará bem antes de comprar.
  • Já outros defendem que nada mudará, continuaremos consumistas como sempre, afinal as compras on line dispararam.
  • E ainda tem um grupo que defende que algumas pessoas podem até mudar alguns hábitos de compras durante ou logo após a pandemia, mas que essa mudança será por pouco tempo.

Se formos analisar os países que estão normalizando o comercio, vemos um “surto” de compras principalmente de produtos com alto valor agregado e marcas de luxo.

Então como explicar essa mudança que vai contra o que muitos pesquisadores “imaginavam”?

Seria um sintoma de ansiedade e depressão, já que são duas doenças que também tiveram um salto durante a pandêmia?

A compra relacionada à ansiedade e depressão

Esse é o momento que precisamos nos atentar, quando o consumo passa a ser desenfreado apenas para nos satisfazer momentaneamente, aí é hora de procurarmos uma ajuda profissional.

Mas não se sinta mal, ter uma doença psicológica não é feio e é muito mais comum do que imaginamos, mas precisamos ficar atentos aos sintomas.

Aquela que seria só uma comprinha, no final do mês pode resultar em cartão estourado e contas que ultrapassem os limites de nossos ganhos.

E já sabemos que os índices de ansiedade e depressão aumentaram muito durante esse período de pandemia, então cabe a nós um cuidado maior aos nossos hábitos de consumo 🙂

Um comentário em “Até onde o consumismo é saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo