Responsive image

outubro 3, 2017

Docinhos para festas e eventos

Postado por Erica

Bom dia!  No post de hoje daremos algumas dicas de docinhos para festas e eventos.  Bora se deliciar?

Cupcakes

Cupcakes não podem faltar! A guloseima americana chegou ao Brasil para ficar, misturando os nossos sabores tradicionais e criando versões interessantes, como o cupcake gourmet de cappuccino.

O cupcake é um bolinho de origem inglesa, seu nome original é fairy cake, em português bolo de fada. Entretanto, depois de se tornar famoso nos Estados Unidos ganhou o nome de cupcake (bolo de xícara), pois sua receita é feita usando xícaras como medida.

Como antigamente o normal era que as receitas fossem feitas com os ingredientes medidos em peso, o nome acabou pegando. Além disso, eles eram assados em xícaras, o que fortaleceu ainda mais a ideia do nome cupcake.

Camafeu de nozes

O camafeu de nozes pode não ser o doce favorito da garotada, mas os adultos certamente irão adorar!  Também tem a opção de camafeus de morangos ou de uvas.

O Doce Camafeu foi inspirado em um objeto muito usado de decoração por pessoas nobres entre os séculos XV e XIX.  A palavra camafeu origina-se do latim cammaeus, que quer dizer pedra entalhada ou esculpida. O camafeu surgiu por volta do ano 300 a.C., em Alexandria, sendo utilizado em jóias e adornos para roupas.

O doce levou esse nome pelo seu formato, que lembra o da joia. Ele geralmente é feito para casamentos e é considerado um doce “nobre”.

Cajuzinho

Para quem gosta de castanha de amendoim, o cajuzinho de chocolate é a pedida ideal.  Cajuzinho é um doce brasileiro feito de amendoim, tipicamente para festas de aniversário.

No Sul, Centro-Oeste, e no Sudeste do Brasil, o doce é preparado com uma massa de amendoim torrado e moído, sem pele, mais leite condensado e margarina. Depois, é enrolado e moldado na forma de um caju em miniatura, muitas vezes com uma castanha na base para simular a fruta, e finalmente envolvido em açúcar (cristal ou refinado).

Em estados do Norte e Nordeste, porém, a massa é feita com polpa do próprio caju, adquirindo um gosto completamente distinto. Há algum tempo que o doce como é preparado nas regiões Sul e Sudeste do Brasil se popularizou também nos estados da região Nordeste, mas no lugar da castanha, se prefere usar um amendoim torrado.

Já no Distrito Federal o doce é preparado com amendoim torrado e moido sem pele, mais leite condensado e chocolate em pó dando a ele uma cor bem mais escura e um sabor marcante dando o mesmo formato dos outros com o amendoim no topo.

Bombom de morangos

O bombom de morango é uma receita infalível, que leva chocolate, leite condensado e leite em pó.

Beijinhos

Em uma boa festa infantil não pode faltar uma mesa repleta de beijinhos.

Beijinho ou Branquinho (no Rio) é um doce tipicamente brasileiro servido em festas de aniversário.

Sua origem provém de alguns experimentos com leite condensado e leite de cabra coalhado, que daria um gosto levemente azedo quebrando o excesso de açúcar no seu sabor.  Hoje em dia, muito popularizado, é preparado e servido de forma semelhante ao brigadeiro, mas leva coco ralado ao invés de chocolate em pó.

A massa pode levar gemas de ovos ou não, dependendo da região do país em que é feito. Também pode levar suco de laranja e cascas de limão e ser coberto com açúcar cristal ou coco. Tradicionalmente, um único cravo é colocado em cima do doce.

Quindim

Amarelinho, brilhante e muito saboroso: assim é o quindim, feito à base de ovos.  Quindim é um doce que tem como ingredientes gema de ovo, açúcar e coco ralado.

A receita que utiliza coco ralado é originária do nordeste brasileiro, diferente da receita portuguesa, conhecida como brisa-do-Lis, que no lugar do coco ralado utiliza amêndoa. Normalmente, o doce pode ser preparado em formas pequenas como as de empadinhas ou em formas grandes de pudim.

Trufas

Pequenas mordidas, grandes prazeres: assim pode ser definida a trufa de chocolate.

Trufa é, além de chocolate, um fungo raro utilizado na alta gastronomia. Mas você conhece a história que une as duas versões?

As trufas de chocolate possuem diversos sabores e texturas. Mas você sabe por que essa delícia ganhou o nome de um fungo raro? Para explicar, precisamos ir até a origem dessa receita – e sua semelhança com a trufa negra, famosa na alta gastronomia.

Segundo a lenda, no século XIX, um confeiteiro austríaco errou ao fazer uma sobremesa achocolatada para um príncipe russo. Para não decepcionar os convidados, ele enrolou o chocolate e o polvilhou com cacau em pó. O doce ficou muito parecido com os fungos túberes, especialmente por conta do cacau – que lembra a terra que envolve as trufas recém-colhidas.

Já o hábito de cobrir as trufas com uma cobertura de chocolate (e não cacau em pó) surgiu para aumentar a durabilidade do doce. Sem a camada protetora, ele absorvia umidade e deteriorava mais rápido.

Brigadeiro

Brigadeiro é tão bom que ninguém se importa em comer com as mãos ou então se deliciar com a versão de colher!

A origem do nome brigadeiro é desconhecida, não estando claro se o nome negrinho, usado do Rio Grande do Sul antecede ou não o nome brigadeiro. . Uma história popularizada sobretudo a partir dos anos 1980 afirma que o nome seria uma homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes.

O doce teria sido criado durante a primeira campanha do candidato à presidência, pela conservadora UDN, logo após a queda de Getúlio Vargas. A guloseima feita de leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate tanto agradou que, numa das festas de campanha, foi feito o doce para arrecadar fundos. Há outras versões bastante similares a essa sobre a origem do nome do doce.

Bicho de pé

Nem de coco nem de chocolate: o bicho de pé é um delicioso brigadeiro rosa, feito com gelatina.

Você já comeu bicho-de-pé? A resposta afirmativa só vale se o docinho tiver sido degustado na rede de docerias Amor aos Pedaços. Bicho-de-pé é uma marca registrada.

O nome é patenteado desde 1989 e foi criado por Ivani Calarezi, sócio-fundadora da Amor aos Pedaços, que preparou o quitute para o aniversário de 1 ano do filho.

Casadinho

Os casadinhos são ótimos para quem gosta de comer dois sabores em um só prato.

Olho de sogra

Antigamente o doce olho de sogra era conhecido como olho de cobra. Dizem que a origem vem dos doces portugueses. Inicialmente era feito sem a ameixa por cima.

Diziam que a futura sogra tinha a tarefa de vigiar a filha ou seja os namorados ou noivos nunca podiam ficar sozinhos, daí vem o nome: aquela que vigia com grandes olhos de lince todos os movimentos dos pretendentes.

Dizem também que se originou por um erro na receita de beijinho, pois havia uma sogra que estava ensinando a nora a cozinhar a pedido do filho, então um dia na festa de aniversário do filho a sogra sempre de olho na nora, fez de propósito ela errar a receita, misturando ameixas ao doce de coco. Esta percebendo a intenção da sogra colocou pedaços de ameixas por cima para enfeitar o doce. Quando perguntada sobre o novo doce, ela respondia: “Esse doce foi feito pelo olho de minha sogra”, daí uma possível origem do nome do doce.

E fora todos esses que foram citados no post você ainda tem opção de bala de coco, brigadeiro com uvas, canudo de caramelo, pipoca doce, bem casados, alfajor, copinhos de chocolate recheados, amendoim açucarado, bombom de brigadeiro, palha italiana, macaron, pop cake…

Se você quiser ver mais ver algumas receitinhas de doces caseiras acesse o post “Sobremesas fáceis e rápidas

Tags: , , , , , , , ,

1 Comentário

Deixe o seu Comentário aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *