Responsive image

outubro 8, 2015

Programas da minha infância – parte 1

Postado por Erica

Bom dia, Mulherzinhas!

Com o dia das crianças chegando decidi fazer um post especial com os programas que eram moda e eu assistia na TV, acho que algumas pessoas vão se identificar com o post rsrs

Thundercats – é uma série animada de 1983.

ThunderCats conta as aventuras de um grupo de felinos sobreviventes do planeta Thundera. O primeiro episódio da série começa com a destruição de Thundera, forçando os ThunderCats (uma espécie de nobreza Thunderiana) a fugir de seu planeta natal. A frota é atacada pelos inimigos dos Thunderianos, os mutantes de Plun-Darr, que destruíram todas as naves da frota Thunderiana, exceto a nave-mãe, na esperança de capturar a lendária Espada Justiceira (Sword of Omens, no original) que eles acreditam estar a bordo desta. A espada possui o Olho Místico de Thundera, a fonte do poder dos ThunderCats, encrustado na empunhadura. Embora os Mutantes tenham causado danos à nave-mãe, o velho guardião de Lion-O, Jaga, se oferece para pilotar a nave e levá-los em segurança ao “Terceiro Mundo”. No entanto, Jaga morre no processo porque a viagem leva várias décadas, apesar da tecnologia avançada da nave interestelar. Entre os personagens principais estão o jovem lorde dos ThunderCats, Lion-O, e os ThunderCats Cheetara, Panthro, Tygra, WilyKit, WilyKat e Snarf.
Aposto que muita gente aí adorava gritar: Thunder…Thunder….Thundercats! rsrs

Jaspion – série de TV japonesa de 1985.

No planeta Edin, uma estrela a muitos anos-luz de distância da Terra, o profeta Edin encontra um garoto humano que sobreviveu à queda de uma nave espacial no planeta, acidente no qual seus pais morreram. Acreditando nas profecias da Bíblia Galáctica, a qual preceituava que um guerreiro celestial salvaria a galáxia e o universo das forças do mal, Edin crê ser este o garoto predestinado a se tornar o lendário guerreiro. Ele adota o menino e o cria sozinho, dando-lhe o nome de Jaspion, na esperança de que, algum dia, o garoto venha a combater as ameaças do temível Satan Goss, do Império dos Monstros.
Anos mais tarde, já adolescente, Jaspion aprende sobre seu destino, e aceita de seu “pai” os equipamentos que seu mentor construiu para auxiliá-lo. Entre os artefatos, estão a armadura Metaltex, feita do metal mais resistente do universo (metal Ejinium); a androide Anri, que passa a ser sua companheira na jornada, e a nave espacial Daileon, que tem o poder de transformar-se em um poderoso robô gigante. Sua missão é encontrar os pedaços da Bíblia Galáctica (que havia se espalhado pelo Universo após o planeta ancestral de Edin ter sido destruído por um cometa) e destruir o império de Satan Goss.
A série obteve um sucesso gigantesco e até então inédito por outras produções do gênero exibidas (tais como National Kid e Ultraman), desencadeando uma febre épica pelo gênero de super-heróis japoneses no país e abrindo as portas para a importação de novas séries do gênero tokusatsu. A série obteve um sucesso tão grande, que mesmo em uma emissora de porte menor, sua audiência superava a da Globo que contava com programas como o da Xuxa.
No auge, Jaspion obteve os maiores índices de audiência da história da TV Manchete. Pelo enorme número de seguidores no Brasil, cuja população é a quinta maior do planeta, Jaspion invariavelmente continua sendo uma das séries tokusatsu com maior número de fãs em todo o mundo. Em razão desta enorme popularidade, o personagem-título tornou-se o protótipo do herói japonês no país, imagem que se mantém até os dias atuais.

Jiraya – série de TV japonesa de 1988.

Essa acho que foi uma das mais épicas pra mim rsrs Gente!  Eu era a parceira de luta do Jiraya, daquelas que dava pirueta no safá e tudo mais kkkk
“A série conta a história do jovem Toha que foi criado e é treinado por Tetsuzan para ser o sucessor da família Togakure, ele guarda metade da inscrição para um tesouro que é objeto de desejo de todos os ninjas do mundo. Este tesouro pode conceder grandes poderes a quem possuí-lo. A outra metade da inscrição pertence ao maligno Dokusai e a família de feiticeiros.” (Sinópse do Sinedica)


Punk a Levada da Breca – série americana de 1984.

Quem nunca chorei em algum episódio levanta a mão rsrs eu chorei em vários rsrs
Penélope ‘Punky’ Brewster é uma garota engraçada e bem humorada, abandonada (supostamente) por seus pais. O pai de Punky deixou a família quando ela tinha dois anos, e anos mais tarde, foi abandonada por sua mãe, que a levou até um supermercado (shopping center na dublagem brasileira) em Chicago e desapareceu. Punky então fica sozinha, apenas com a companhia do seu cão Pinky (Brandon, no original). Logo depois, ela descobre um apartamento vago em um prédio local e passa a viver lá.
O prédio era gerenciado pelo fotógrafo Arthur Bicudo (Henry Warnimont), um senhor viúvo. Punky rapidamente se torna amiga de Cátia Alves (Cherie Johnson), uma garota que vive no andar acima do apartamento de Arthur, e sua avó Luíza Alves (Betty Johnson). Quando Arthur descobre Punky no apartamento vazio adjacente ao seu, ele ouve a história da garota e se emociona, se tornando como um pai para a garota, a adotando mais tarde.
Devido a dificuldade de comportamento da garota, a série é repleta de trapalhadas e situações inusitadas, contando com a presença de mais algumas personagens amigas de Punky, como Júnior Anderson (Allen Anderson), e a esnobe Margot (Margaux Kramer).

Calma…calma…não acabou, essa é só a primeira parte dos programas da minha infância rsrs e se você não conhece nenhum desses vale muito a pena assistir.

Tags: , , , , , , ,

19 Comentários

Deixe o seu Comentário aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *