Responsive image

dezembro 23, 2014

Meu niver…33 anos

Postado por Erica

Trinta e três!

Completo hoje 33 anos de vida. E, se ao chegar aos 33 eu não mudei o mundo, ao menos mudei a mim mesma, o que já é alguma coisa. Me tornar melhor, viver melhor, pensar melhor, amar melhor, realizar melhor. Se esses não são os objetivos da nossa vida, certamente ela não terá a menor graça. Ou será tão emocionante quanto comer chuchu!
Aos 33, você aprende a fazer humor das tragédias da vida, porque percebe que chorar pelas dificuldades apenas te fazem alguém que não está preparado para o que vem pela frente. E, nessa vida, tanto a filosofia Mestre Yoda (“Faça ou não faça. Não existe o tentar”) quanto a filosofia Jack Bauer (“Faço porque precisa ser feito”) estão corretas.
Aos 33, você começa a se preocupar com a saúde. Você se preocupa com pressão alta, úlcera, diabetes, gordura trans, sal, temperos. Mas você segue em frente. Por que? Porque aos 33 você já tem a plena convicção que o que importa mesmo nessa vida é você se cuidar para se manter ao lado das pessoas que você ama o máximo de tempo possível.
Aos 33, você não suporta a banda Restart, acha Justin Bieber sexualmente ambíguo, e vê em Michel Teló e Luan Santana verdadeiras provas que você chamou Jesus Cristo de corinthiano na Santa Ceia. Calma! Aos 33, você também se esquece que, um dia, gostou de Menudo e New Kids On The Block. Mas, o fato é que, aos 33, seus olhos e ouvidos estão mais seletivos à arte. Você está pronto para ver o Cirque de Soleil sem dormir, você começa a ver beleza em arte abstrata, e a música passa a ser a sua principal companheira. Jamais desisti da música, sem música, minha vida não faz sentido algum.
Aos 33, você percebe que a vida não seria a mesma se sua família não estivesse ao seu lado nos bons e nos maus momentos. E troca qualquer compromisso por um programinha de índio em família rs
Aos 33, você olha para trás, e vê que, mesmo com muitos erros e pedras no caminho, você pode dizer que “valeu a pena”.
Um novo ciclo começa hoje. Mais um ciclo, que será completamente diferente de todos os últimos 32 ciclos. Hoje e sempre, eu vou ver esses ciclos como uma história onde os atos e as realizações vão acontecer diante dos meus olhos, refletindo minhas ações, combinadas com o destino. Aos 33, mesmo sabendo que você não se entrega jamais, você olha para o cenário na sua frente, respira fundo, e dá o passo. Aos 33, você termina esse post com os olhos cheios de lágrimas, porque sabe que o melhor presente que você pode dar para você mesma é a felicidade de poder escrever esse post com o coração aberto, mente sã e com muita fé no futuro.
Por isso, eu digo para mim mesma hoje…
33!

Tags: , , ,

8 Comentários

Deixe o seu Comentário aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *